O País das Neves – Yasunari Kawabata

O País das Neves - Yasunari KawabataEu estava com muito vontade de ler Kawabata, apesar da relutância que tinha com alguns de seus livros, mas não pude resistir a esse título “O país das neves”, já me pareceu logo um lugar encantador.

A narrativa inicia literalmente dentro de um trem em movimento e o protagonista é um personagem observador e reflexivo, mas quem alinhava e costura numa constante é a natureza, o ar gélido, suas paisagens e a beleza feminina.

A simplicidade é refinada e repleta de metáforas sensoriais que nos traz uma sensação de nostalgia, deleite visual e erotismo implícito. Esse livro faz com que você caminhe pelos sentimentos, a feminilidade e a sexualidade. Continue reading

Noturno Indiano – Antonio Tabucchi

Noturno Indiano - Antonio Tabucchi

Ao ler “Noturno Indiano” me deparei com uma sensação que não sentia há tempos. Sabe quando o narrador faz você flutuar por entre as palavras? Sabe quando algo te instiga e parece fora do lugar? Aquela luz que atrai de forma intensa pode muito bem ser um reflexo interior, ou tudo seria um sonho?

Através de uma estória supostamente convencional, mergulhamos na busca interior do narrador – seria essa também nossa busca? – de maneira sublime e muito interessante.

A transmutação do personagem e o Continue reading

O retrato de Dorian Gray – Oscar Wilde

O retrato de Dorian Gray - Oscar WildeEstava com muita expectativa para ler este livro, pois ganhei de uma amiga que havia tido ser o seu livro preferido. Ao termina-lo entendi o porquê, apesar dele não ter se tornado o meu predileto.

O livro conta a história de um jovem maravilhosamente lindo que acaba por se perder em sua própria beleza. Cheio de sentimentos hedonistas e críticas a sociedade inglesa do século XIX, “O retrato de Dorian Gray”, é acima de tudo um romance filosófico.

Além do mito faustiano de Goethe, Oscar Wilde faz alusão a vários autores, fala sobre a decadência intelectual da época, a busca incansável pela Continue reading

Por favor, cuide da mamãe – Kyung-Sook Shin

O título dessa história de Kyung-Sook Shin me chamou muito atenção. Falar sobre mãe e relacionamentos familiares é sempre complicado, a carga emocional é inevitável e tenho a sensação de que uma forte tensão permanece no ar durante todo o tempo.

Dei uma lida na orelha e pensei: “Nossa que história interessante, quero saber mais.” Foi essa pontinha de curiosidade que me amarrou inicialmente ao romance e depois disso não consegui mais desatar o compromisso com a leitura até terminá-la.

O livro é narrado em segunda pessoa Continue reading

Assassinato no Expresso do Oriente – O Natal de Poirot – Cai o Pano – Agatha Christie

Queria muito conhecer/ler a obra de Agatha Christie pois até agora não havia lido nada dela. Mas ao mesmo tempo fiquei sem saber por onde começar. Encontrei essa coletânea “O melhor de Agatha Christie” e não tive dúvidas.

São três livros: Assassinato no Expresso do Oriente, O Natal de Poirot e Cai o Pano.

Lendo sobre a autora no wikipedia, ordenei os livros cronologicamente. Continue reading

O Processo – Franz Kafka

De início me deparei com uma enorme massa de texto. Foi preciso mergulhar complemente para dar fôlego à todas as sensações e observações que a leitura impõe. De maneira alguma achei-a tediosa, muito pelo contrário, como a cadência de uma conversa eloquente, me acostumei com os travessões e frases extensas; e depois disso flui alegremente na correnteza.

Além da crítica ao sistema judiciário e leis de uma sociedade, Kafka critica de maneira inquietante e questionadora, os julgamentos pessoais, a culpa, o isolamento, a passividade e a falta de comprometimento com nós mesmos. Continue reading

A noiva do tigre – Téa Obreht

Além de achar o projeto gráfico muito bonito, minha curiosidade por este livro veio do fato da autora, com apenas 25 anos, ter sido a ganhadora do Prêmio Orange Ficção  2011.

Este romace, de narrativas intercaladas no tempo, é bem detalhista e acaba fazendo com que sua tela mental fique repleta de imagens, muitas vezes de maneira frenética.

Talvez por conta deste frenezi visual, tive um pouco de dificuldade em “me localizar” no livro. Provavelmente, a pouca familiaridade que tenho com a cultura Sérvia (Península Balcânica) tenha influênciado minha desorientação no começo da leitura. Continue reading

Meu Tio – Jean Claude Carriere

Fiquei curiosa nesse livro pois ele foi escrito de maneira reversa, vou me explicar, primeiro veio o filme dirigido por Jacques Tati em 1958 e depois, muito depois, veio o livro escrito por Jean-Claude Carriere.

Achei o processo interessante, pois o livro se mostrou como uma tela pra mim, formando imagens divertidas e criando uma atmosfera lúdica.

As ilustrações de Pierre Étaix ajudaram a criar a estética da narrativa.

A história é contada por um menino de 7-8 anos, filho de um industrial Continue reading

Flores – Mario Bellatin

Flores de Mario Bellatin é um livro surpreendente, a começar pelo projeto gráfico sem capa, com a orelha despregada do miolo, tudo envolto numa embalagem plástica como se fosse um exame ou um relatório científico.

A deformidade já começa no próprio volume que guarda a obra desse mexicano autêntico e ousado. Flores é uma reunião de narrativas curtas, cada uma como nome de flor.

O livro é escrito em fragmentos de histórias todas misturadas no tempo e espaço, onde a ligação entre elas se encontra na deformidade, seja congénita, sexual ou religiosa. Continue reading